Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 11, 2015

Redes sociais destacam as exigências da cantora Bruna Karla e o novo casamento do Pr. Jabes Alencar

Imagem
  Quem acompanha as mídias sociais, já deve ter lido que as últimas notícias, ou melhor dizendo, fuxico gospel (tem até blog com esse nome mesmo), são os   cachês dos pregadores e cantores gospel , com destaque para os valores cobrados pelo grupo Diante do Trono, Aline Barros, e as exigências das cantoras, Fernanda Brum e Bruna Karla, no caso da última, foi muito compartilhado no facebook dos crentes. A outra notícia é o divórcio e novo casamento do  pastor Jabes de Alencar, da AD Bom Retiro, SP. Sobre o cachê dos cantores evangélicos, da lista dos supostos valores do link destacado acima, acredita-se que o valor do cachê deve ser maior quando o cantor leva sua banda ou orquestra completa, do que apenas ir a um lugar e cantar sozinho com playback. No caso de shows bancados por prefeituras e políticos, e quando a contratada exige emissão de nota fiscal, os valores costumam ser mais altos, ao passo que quando cantam em igrejas, sai mais em conta. Quando convidados para cantarem em

Um mergulho nas entranhas do mundo muçulmano

Imagem
A primeira tendência perante tão inusitado acontecimento é julgar que o islamismo seja uniforme dentro do mundo muçulmano. Não o é. Na verdade, o Islã é, sem dúvida, a religião que mais cresce no mundo e propagou-se de maneiras diferentes do mundo árabe para fora dele. O ataque às torres gêmeas, e agora o ataque em Paris, na França, certamente foi a face mais visível de uma luta de séculos que travam muitos países adeptos dessa religião contra o valor mais significativo inerente ao Ocidente: a modernização. O Islã é uma religião de violência? Como uma religião de ricas tradições culturais convive com a violência de homens-bombas? Por que o Islã é a religião que mais cresce no mundo? Empenhado em abordar questões dessa natureza, um dos maiores especialistas mundiais no assunto escreveu um livro — o único em português — destinado a um público mais amplo, interessado em conhecer uma parte do mundo que, apesar de milenar, é ainda um mistério para a maioria de nós, ocidentais. Trata-se da