Postagens

Mostrando postagens de Março 26, 2017

APENAS UM DESABAVO

Apesar de ser contra os ataques que houve recentemente nas redes sociais entre evangélicos, um chamando o outro de herege, acredito que é louvável a atitude de alguns irmãos pentecostais no sentido de que nossa denominação passe a ensinar mais seus pressupostos doutrinários. Infelizmente, por falto de ensinamento, muitos pentecostais se dizem armenianos mas nem conhecem o que isso significa de fato. Muitos na verdade são semipelagianos. Quem nunca ouviu nos  púlpitos ou entre membros a frase: "Se você der um passo para Deus ele dá dois para você". Pois é, isso é semipelagianismo e não armenianismo. Isso para ficar só num exemplo. No que concerne ao pentecostalismo clássico, é importante que os crentes conheçam autores que são referência hoje no ensino pentecostal no mundo. Você sabia que não é unanimidade entre os eruditos pentecostais de que o batismo com e no Espírito Santo é obrigatoriamente acompanhado das línguas como sinal?   Que há interpretações di

Guerra entre evangélicos vai das redes sociais para a TV

Imagem
Não sou a favor dessa guerra sectária que está ocorrendo nas redes sociais e que agora via Silas Malafaia já foi parar até na TV aberta. O que é isso minha gente! A igreja primitiva tinha Paulo com seu ministério para os da incircuncisão, Pedro e Tiago para os da circuncisão mas todos se consideravam da mesma igreja. Em Gálatas, Paulo diz que a ele e Barnabé lhes "deram a destra" e decidiram que cada um pregaria para o seu público alvo específico em paz. Eu sou assembleiano,  continuista, pentecostal, mas sinto comunhão com os irmãos presbiterianos, sejam eles cessacionistas ou não, carismáticos ou não. Não me considero calvinista, assim como também não sei se sou 100% armeniano. Digo isso, porque entendo que o Evangelho fala em segurança da salvação, em predestinação sem fatalismo, e em eleição: Ao mesmo tempo ele fala em responsabilidade, decisão pessoal, ou melhor dizendo: livre-arbítrio. Eu sei que esse debate soteriológico não vem de agora, passou por Agostinho e

Pentecostalismo e Calvinismo: alguma relação possível?

Imagem
Introdução Historicamente, a relação entre calvinistas e pentecostais não tem sido sempre amistosa. Em muitas obras publicadas o tom belicoso não foi evitado. Contudo, em tempos mais recentes e de forma crescente, pentecostais em busca de uma teologia mais robusta tem se aproximado do calvinismo, enquanto estes têm demonstrado maior abertura à liturgia pentecostal. Mesmo assim, essa crescente minoria tem sido vista com cautela, tanto por pentecostais como por calvinistas. E embora se admita que seja   “muito possível que um crente individual, ou uma igreja, creiam firmemente nos cinco pontos do calvinismo e ao mesmo tempo creiam no batismo com o Espírito Santo como segunda experiência e na continuidade do dom de línguas” , 1   tais crentes e igrejas são vistas como inconsistentes. A questão, pois, é se os dois sistemas são necessariamente auto excludentes ou existe compatibilidade entre as doutrinas distintivas de pentecostais e calvinistas. O presente artigo não pretende ser uma