Postagens

Mostrando postagens de Abril 16, 2017

Os casos de suicídio do jogo 'Baleia Azul' e espírito de morte do Apocalipse

Imagem
  Ao menos três estados brasileiros – Mato Grosso, Minas Gerais e Paraíba – estão investigando casos de suicídio relacionados ao "Blue Whale", ou desafio da Baleia Azul, um jogo de incentivo ao suicídio que teve origem nas redes sociais da Rússia. Nele, as pessoas são previamente selecionadas para participar de 50 desafios, cumprindo tarefas que incluem escutar músicas depressivas, mutilar partes do corpo e, por último, tirar a própria vida. Em entrevista ao G1 , o presidente da Safernet, Thiago Tavares, diz que o jogo, inicialmente, foi um "fake news" divulgado em 2015 por um veículo de comunicação russa. "Era um 'fake news', mas existe um efeito que, sendo verdadeira ou não, a notícia gera um contágio, principalmente entre os jovens. O jogo não existia, mas com a grande repercussão da notícia, pode ter passado a existir", diz. Em Vila Rica (MT), segundo o jornal Folha de S. Paulo , uma adolescente de 16 anos cometeu suicídio na

Adão e 'Evo' não pode, diz Pr. Takayama, novo presidente da bancada evangélica

Imagem
A bancada evangélica na Câmara está sob nova direção e ideologia de sempre. Sai o deputado-delegado João Campos (PRB-GO), entra o deputado-pastor Hidekazu Takayama (PSC-PR). Sua prioridade é clara: são 29 menções à família em uma hora de entrevista no gabinete do novo presidente de uma frente que conta com 188 deputados signatários (cerca de cem deles atuantes). E não qualquer uma: aquela com homem e mulher, até porque onde já se viu “Adão casado com Evo, ou Eva com Ada”, diz. “Se a Bíblia tivesse [esses casais], só teria os primeiros capítulos. Somos coerentes com as leis naturais.” O tema está aberto, vide os confrontos constantes com alas à esquerda no Congresso –em 2015, a deputada Érika Kokay (PT-DF) criticou o Estatuto da Família, que só reconhece a união entre sexos opostos, de “institucionalizar o preconceito”, Takayama afirmou que “homem com homem não gera”, e ela rebateu: “Não gera, mas cria”. “Por que defendemos o Estatuto da Família com unhas e dentes? Ni