Postagens

Mostrando postagens de Julho 12, 2009

MULHER DO JOGADOR KAKÁ VAI ABRIR IGREJA

Caroline Celico, a mulher do jogador de futebol Kaká, abrirá uma igreja evangélica em Madri, cidade espanhola onde seu marido atua pelo time Real Madrid. “Como pode, no meio da crise econômica, alguém ter dinheiro? E o dinheiro foi cair onde? No Real Madrid para contratar o Kaká. Acima de financeiro, acima dos benefícios da mudança, vamos poder abrir uma igreja lá. Há vidas que precisam ouvir este testemunho”, diz ela em um vídeo divulgado no “Youtube”. De acordo com informações publicadas no site, a gravação foi feita no dia 21 de junho, na Flórida, nos Estados Unidos. No vídeo, ela também comenta sobre o fato de ter esperado até depois do casamento para ter relações sexuais com o atleta. “Quando eu conheci o Kaká eu não era convertida e acabei me apaixonando pela igreja Renascer. Fiz uma aliança com o Senhor e ele tinha colocado no meu espírito casar virgem. Um dia acabei falando para o Kaká e eu pensei: ‘quando falar para ele, ele vai me largar’. Quando contei que queria casar

MEU TESTEMUNHO

Nasci de uma família católica, mas não praticante. Quando criança gostava de assistir as missas pela televisão e brincar que era padre, tendo minha irmã como assistente. Desisti da idéia, depois que me informaram que padre não podia casar, definitivamente essa não era minha praia. Em 1979, enquanto muitas igrejas celebravam o “Geração 79”, eu era um garoto de 10 para 11 anos, e estava num ginásio, participando de um Congresso dos Testemunhas de Jeová. Neste ano, depois em razão de um conflito familiar, meus pais começaram a freqüentar a seita. Uma vez na semana, um casal vinha fazer estudo bíblico conosco em casa, com um livrinho azul “Verdade que conduz a vida Eterna”, uma espécie de discipulado, e aos domingos nos levavam para o culto no Salão do Reino. Os Testemunhas de Jeové, são um pessoal muito educado e organizado. Eu estudava em um Colégio dirigido por freiras salesianas e como chegava mais cedo pela manhã, assistia as missas semanais, antes das aulas. Em 1980, freqüenta um Sa

FERIDOS EM NOME DE DEUS

“Há abusos em nome de Deus” Jornalista relata os danos do assédio espiritual cometido por líderes evangélicos, no livro Feridos em nome de Deus, pela Editora Mundo Cristão. A igreja evangélica está doente e precisa de uma reforma. Os pastores se tornaram intermediários entre Deus e os homens e cometem abusos emocionais apoiados em textos bíblicos. Essas são algumas das afirmações polêmicas da jornalista Marília de Camargo César em seu livro de estreia, Feridos em nome de Deus (editora Mundo Cristão), que será lançado no dia 30. A Jornalista Marília de Camargo César é evangélica e resolveu escrever depois de testemunhar algumas experiências religiosas com amigos de sua antiga congregação. Abaixo parte da entrevista concedida pela jornalista à Revista Època. ÉPOCA – Por que você resolveu abordar esse tema? Marília de Camargo César – Eu parti de uma experiência pessoal, de uma igreja que frequentei durante dez anos. Eu não fui ferida por nenhum pastor, e esse livro não é nenhuma tenta

DEUS É DIFERENTE - A LIÇÃO DE JONAS

Jonas é o tipo do homem reacionário e mesquinho, que tem a capacidade incrível de não ver a evidência dos fatos. Um profeta que não compreende os sinais dos tempos. Um homem que tinha a opinião formada sobre situação, opinião que ele considerava a única certa. Todos os outros estavam errados. Achava que o próprio Deus estava errado, e Jonas aceita discutir com Ele para defender seu ponto de vista. É preciso ter muita coragem para discutir com Deus. Jonas tinha esta coragem, que, no seu caso era sinônimo de ignorância e estupidez. Ele discute com Deus sobre o papel de Deus na vida dos homens. Jonas acha que Deus deve ser Deus só do povo judeu e não dos outros. Acha que a religião deve manter e defender esta situação que está aí. Onde se viu Deus conceder perdão aos pagãos? Seria uma ofensa pessoal ao povo de Jerusalém. Por que então teriam eles suportado as dificuldades da fé durante séculos? Seria colocá-los de lado como ferro velho. Não! Na sua concepção de pensamento, Deus não estav