Postagens

Mostrando postagens de Outubro 11, 2009

UM DESAFIO MISSIONÁRIO CHAMADO NIGÉRIA

Imagem
Recentemente postei dois vídeos do youtube, onde mostrava a tragédia das crianças na Nigéria e no Congo, onde as mesmas são acusadas de bruxaria pelos líderes "cristãos" e são muitas vezes, abusadas e abandonadas pela família. Agora estarei postando a opinião de um defensor do Cristianismo de matriz africana, Walter Passos, sobre o assunto, vale a pena conferir: "Diversos blogs em muitos países divulgaram a situação de algumas igrejas e seus pastores na Nigéria que acusam crianças de bruxarias. Sem olhar mais acurado, de certo preconceituoso, usa-se a mídia como arma psicológica para agredir o povo preto, perpassando mais uma vez a ideologia caucasiana de que tudo na África é demoníaco. Ao entendimento desse fenômeno étnico-social e religioso, é imprescindível conhecermos a Nigéria. NIGÉRIA A Nigéria está localizada no centro-oeste da África com uma área: 923.768 km2. E uma população total de 148 milhões, sendo grupos étnicos autóctones 94,5% (principais: hauçás

I SIMPÓSIO DE TEOLOGIA DO IBADETRIM

Imagem
Fica aí o convite para quem puder estar conosco em Uberlândia/MG, no nosso primeiro Simpósio de Teologia realizado pelo Instituto Bíblico das Assembléias de Deus do Triângulo Mineiro, nos dias 16 a 18 de Outubro de 2009. A temática do simpósio, vai girar em torno do seguinte assunto: A Educação Teológica e os Desafios do Século XXI. O local do Evento, será o Templo Central da Igreja Assembléia de Deus, cujo líder é o Pr. Alvaro Allen Sanches. Estarão conosco pessoas de várias denominações nos dando a alegria de sua presença. Os ministrantes são: Rev. Mauro Meister, é um dos pastores da Igreja Presbiteriana da Lapa, sendo também um dos editores do blog, "O Tempo, O Mores", juntamente com os pastores Augustos Nicodemus e Solano Portela. O outro ministrante é o Pr. Enoque Vieira, foi professor do IBAD e atualmente é o 3° Vice-Presidente da Igreja Assembléia de Deus em Campinas (ministério de Madureira). Só este mês, já são dois blogueiros evangélicos que marcaram presença em n

BRASIL EVANGÉLICO?

Tenho estado muito preocupado, ultimamente com o espírito de fanatismo que tem invadido a igreja evangélica no Brasil. Nesses 20 anos, também tenho estado muito alegre por ver que a igreja evangélica tem crescido muito e, com isso, muita gente está encontrando Jesus e, Nele, salvação, libertação, esperança e a possibilidade de uma vida melhor. Entretanto, angustia-me ver que, algumas vezes, esse crescimento, o qual tem o seu aspecto extraordinário, vem tomando contornos de algo não tão sadio, adoecido, estranho, que se assemelha à enfermidade, à patologia, redundando em evidências explicitamente fanáticas. Estamos vivendo, hoje no Brasil, um momento no qual precisamos definir o que queremos que aconteça em nossa pátria. Como povo de Deus, temos duas opções: a primeira é querer ver o Brasil evangélico; a segunda é ver o Brasil de Jesus. O que queremos? O Brasil pode ser evangélico sem ser de Jesus, como pode também ser de Jesus sem ser evangélico. E pode ser de Jesus e ser evangélico.

PESQUISA DIZ QUE EVANGÉLICOS AUMENTARAM E CATÓLICOS DIMINUIRAM

"As igrejas evangélicas no Brasil recolhem por mês entre seus fiéis mais de R$ 1 bilhão - precisamente R$ 1.032.081.300,00. A Igreja Católica, que tem mais adeptos espalhados pelo País, arrecada menos: são R$ 680.545.620,00 em doações. Os números estão na pesquisa sobre religião realizada pelo Instituto Análise com mil pessoas em 70 cidades brasileiras. Entre os evangélicos, as igrejas que mais recolhem são as pentecostais, como a Assembleia de Deus, e neopentecostais, como a Universal do Reino de Deus. Seus cofres engordam mensalmente com doações que chegam a quase R$ 600 milhões. Cada fiel doa em média R$ 31,48 - mais que o dobro das esmolas que os católicos deixam nas suas paróquias (R$ 14,01). Os evangélicos não-pentecostais, chamados de históricos (presbiterianos e batistas, por exemplo), são os mais generosos. Doam em média R$ 36,03, o que dá um faturamento mensal de R$ 432.576.180,00 às igrejas. E para onde vai tanto dinheiro? Alberto Carlos Almeida, diretor do Instituto