Postagens

Mostrando postagens de Abril 22, 2018

A ética cristã, o suicídio e a eutanásia

Sábado à noite, dia 21/02, estava em casa quando recebi uma ligação para ir num velório, pois o  genro de uma irmã que congrega na nossa igreja havia cometido suicídio. Ele não era evangélico, assim como a esposa e filha, somente a sogra. Pediram para mim fazer um momento de oração e deixar uma palavra à família. Nunca havia falado em velório de alguém que houvesse suicidado. Li o Salmo 90, falando da brevidade da vida e como devemos pedir a Deus para que nos ensine a contar os nossos dias e alcancemos corações sábios. Falei que não devemos julgar o destino da alma de ninguém, pois somente Deus é o Juiz dos vivos e dos mortos, conforme está no livro de Números capítulo 27. Disse que a Bíblia nos diz é que ao morrer, o corpo volta ao pó da terra e o espírito volta a Deus. Isso não significa que todas estão salvos, conforme diz o universalismo, mas sim que todos espíritos humanos estão sob o controle de Deus. O espírito humano depois da morte física, não fica vagando por aí, fazend

A ética cristã e a pena de morte

Imagem
A “câmara da morte” da Penitenciária Estadual de Huntsville, no Texas.   Paul Buck /    AFP Uma  pesquisa  do instituto Datafolha, divulgada nesta segunda-feira pelo jornal  Folha de S.Paulo,  mostra que o apoio dos brasileiros à adoção da  pena de morte  no país nunca foi tão grande. Questionados, 57% se disseram a favor desse tipo de punição no final de 2017. Em 2008, data do último levantamento, esse percentual era de 48%. O Datafolha ouviu 2.765 pessoas nos dias 29 e 30 de novembro do ano passado. Pelo senso comum, as pessoas religiosas são mais altruístas, mais misericordiosas e, portanto, tendem a ser contra a  pena de morte . Será? Uma pesquisa do  Datafolha publicada em janeiro de 2018 concluiu que 57% dos brasileiros apoiam a pena capital . Ao analisar os resultados divididos por  religião , o instituto descobriu que os que mais apoiam a punição máxima são os  católicos : 63% deles gostam da ideia. Os ateus são os mais reticentes. Apenas 46% defendem a pena.