Postagens

Mostrando postagens de Março 15, 2015

Todas as igrejas em uma só - Templo de Salomão recebe pastores de outras denominações

Imagem
O “2º Encontro Interdenominacional de Lideranças Evangélicas no Templo de Salomão” marcou um momento de reflexão sobre a realização da Obra de Deus e foi tão especial quanto o   primeiro , realizado em 2014. A reunião ocorreu neste sábado (14) e foi conduzida pelo bispo Edir Macedo. O bispo Inaldo Silva, responsável na Universal pelo relacionamento interdenominacional e um dos organizadores, ressaltou o foco do encontro. "Trata-se de uma reunião entre igrejas de diversas denominações, em que o objetivo é entender que, apesar de termos liturgias diferentes e pensarmos, muitas vezes, de maneiras diferentes, isso não nos impede de andarmos juntos, uma vez que somos filhos do mesmo Pai.” Durante o encontro, o bispo Macedo leu o trecho bíblico que diz:   “Ai de vós, guias cegos, que dizeis: Quem jurar pelo santuário, isso é nada; mas, se alguém jurar pelo ouro do santuário, fica obrigado pelo que jurou! Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro ou o santuário que santifica o o

As nossas Babilônias

Recentemente passei por mais um desapontamento com a Igreja Evangélica neste país. Eu precisava obter um alvará para o funcionamento do escritório de nossa missão e, para isto, reuni-me com outros colegas da Sepal, com o assessor do secretário de governo em nossa cidade.   Depois de termos sido muito bem recebidos e explicado, àquele representante do poder municipal, exatamente do que precisávamos, ouvimos dele a seguinte frase: “Hoje em dia as igrejas evangélicas têm nos dado mais trabalho do que os bares da cidade.”   Num primeiro instante, não consegui compreender a amplitude do que acabara de ouvir. Entretanto, não precisei do que mais alguns segundos para entender tudo claramente, pois aquele assessor complementou com algo estarrecedor: “Toda semana vem alguém ao meu gabinete para reclamar de alguma igreja. Eles não suportam o barulho das músicas e das orações e, também, ficam indignados porque muitos estacionam seus carros em lugares proibidos.”   Ao sair daquele lugar

NÃO COBIÇARÁS - SUBSÍDIO PARA EBD

Imagem
Sucedeu, depois disto, o seguinte: Nabote, o jezreelita, possuía uma vinha ao lado do palácio que Acabe, rei de Samaria, tinha em Jezreel. Disse Acabe a Nabote: Dá-me a tua vinha, para que me sirva de horta, pois está perto, ao lado da minha casa. Dar-te-ei por ela outra, melhor; ou, se for do teu agrado, dar-te-ei em dinheiro o que ela vale. Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o SENHOR de que eu dê a herança de meus pais. Então, Acabe veio desgostoso e indignado para sua casa, por causa da palavra que Nabote, o jezreelita, lhe falara, quando disse: Não te darei a herança de meus pais. E deitou-se na sua cama, voltou o rosto e não comeu pão. Porém, vindo Jezabel, sua mulher, ter com ele, lhe disse: Que é isso que tens assim desgostoso o teu espírito e não comes pão? Ele lhe respondeu: Porque falei a Nabote, o jezreelita, e lhe disse: Dá-me a tua vinha por dinheiro; ou, se te apraz, dar-te-ei outra em seu lugar. Porém ele disse: Não te darei a minha vinha. Então, Jezabel, sua mul

Porque não fui

Não acho que a presidente Dilma Rousseff faz um bom governo, porém:   1. Uma manifestação contra a corrupção é válida. Mas o que se vê? Todas as instituições democráticas estão hoje mobilizadas para investigar escândalos da Petrobrás, Siemens e outros. No Congresso, tem uma CPI da Petrobrás. A Justiça Federal prendeu donos de empreiteiras e atravessadores. A Procuradoria-Geral indiciou políticos, inclusive presidentes da Câmera e do Senado. A Polícia Federal investiga, com promotores, sem nenhuma pressão. E a ação chegou ao STF.   2. Volta dos militares. Sem comentários.   3. Fora Dilma. Acabou de ser reeleita e, pela lei, o impeachment não é possível, já que apenas crimes cometidos durante o mandato levam ao impeachment. No mais, lideranças da oposição, FHC e Marina Silva, são contrários.   4. Fora PT. Acabamos de ter eleições. Quem está no poder está democraticamente lá.   5. Pela reforma política já. Aí, sim, mas qual?   6. Contra o avanço comunista. Aí é pia

Brasil vive hoje uma "histeria coletiva", diz Duvivier

Imagem
  Em entrevista ao jornal gaúcho Zero Hora, o ator, poeta e humorista Gregório Duvivier definiu como 'histeria coletiva' o que se vê hoje no Brasil. "O que há hoje é uma histeria coletiva. Famosa indignação coletiva. Ficam anos sem se manifestar, sem participar de nada. Não participam da vida do Legislativo, não sabem o que é reforma política e de repente ficam indignados, como se a corrupção tivesse sido inventada ontem. É uma luta idiota essa pelo fim da corrupção — afirma", disse ele. Ele também aponta um viés golpista nas manifestações deste domingo. " Em vez de pensar na reforma, em uma maneira efetiva de acabarem com a corrupção em longo prazo, as pessoas pensam em algo superficial. O que se quer é um golpe. Querem a volta dos militares. Qual a proposta de quem quer tirar a Dilma? Pra botar quem? Por quê? Qual é a alegação, a legalidade disso?", questiona. Ele afirma ter votado em Dilma no segundo turno e diz que a crítica deve ser feita pel