Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 14, 2008

UMA SOCIEDADE CADA VEZ MAIS DESCRENTE

Um fenômeno que vem sendo detectado no Ocidente há bastante tempo é o crescimento do ceticismo religioso, da indiferença por preocupações de natureza transcendente. Por diferentes razões apontadas pelos sociólogos e antropólogos, o chamado “homem moderno” é bem menos religioso que os seus antepassados. Claro, esse não é um fato generalizado. Existem grupos, especialmente étnicos, em que a religião continua atraindo a atenção da grande maioria dos indivíduos. No entanto, a secularização da sociedade como um todo é um fato inquestionável e tende a crescer no futuro previsível, inclusive em países como o Brasil. Essa constatação representa um grande desafio e uma valiosa oportunidade para os cristãos. Exemplos norte-americanos A questão de fé e incredulidade varia muito de um lugar para outro, de uma época para outra. É interessante considerar o que ocorreu na Nova Inglaterra puritana do final do século 17. Quando os puritanos (calvinistas ingleses) chegaram à América do Norte, a partir

O MÁGICO E O PESCADOR

No livro de Atos dos Apóstolos, no capítulo 8, diz que com o apedrejamento de Estevão, e em razão da perseguição que se seguiu, os discípulos que estavam em Jerusalém se dispersaram por toda a Judéia e Samaria, anunciando o Evangelho. O diácono Felipe, companheiro de Estevão, e que é aquele que também pregou ao Ministro das Finanças da Etiópia, e que o batizou — foi o primeiro a chegar a Samaria e a pregar; fazendo também grandes milagres; o que trouxe grande alegria àquele lugar. Ora, ali estava certo homem chamado Simão, o qual era respeitado como grande figura, considerado o Grande Poder, e que na História é mencionado por Irineu como realmente tendo tido um expressivo número de discípulos, garantindo que Jesus era a Palavra de Deus, mas que ele, Simão, era o Espírito, o poder do divino, na forma masculina, já que Helena, uma ex-prostituta que era sua mulher e com ele andava, era afirmada por ele como sendo a dimensão do divino no feminino; visto que ela fora uma prostituta, e que

PORQUE SOU CRISTÃO, FICO NA IGREJA

O problema hoje não é apenas “democratizar” a Igreja. Quem analisar a fundo a atual insegurança de direção e de conceitos na Igreja verificará que ela ficou muito para trás, não só no tempo, mas também em sua própria missão. Consoante opinião de amigos e adversários - em muita coisa a Igreja não palmilhou as pegadas daquele ao qual recorre sem cessar. Daí o interesse pela pessoa de Jesus em contraste com o desinteresse pela Igreja. Onde quer que, em vez de serviço aos homens, a Igreja exerce poder sobre os homens, onde quer que suas instituições, doutrinas e leis se arvoram em meta em si, onde quer que os seus porta-vozes apresentam suas próprias opiniões e interesses como mandamentos e ordens de Deus: ali está sendo traído o mandato da Igreja; esta afasta-se de Deus e dos homens e entra em crise. Que fazer? Rebelar-se? Reformar? Resignar-se? Amigos e inimigos teimam em lançar à conta de cada cristão engajado o fracasso da Igreja - lamentando ou acusando, com pesar ou sentimentos triun