Postagens

Mostrando postagens de Maio 24, 2009

O QUE SERÁ QUE DEU NA GLOBO? 4ª PARTE DA REPORTAGEM SOBRE OS EVANGÉLICOS

Chega ao fim a série de reportagens da Rede Globo, exibida pela Jornal Nacional sobre o trabalho social dos evangélicos. Foi uma série de reportagens históricas, considerando o tratamento antes dispensado aos evangélicos. Todavia, não a primeira vez que a Globo fez menção positiva ao se referir o trabalho de evangélicos. Em 1994, durante a exibição da Novela "Pátria Minha", foi dado ampla cobertura a inauguração da Fábrica de Esperança, trabalho social na favela de Acari no Rio de Janeiro. O presidente da Fábrica da Esperança era o pastor Caio Fábio. O nobre companheiro e pastor Carlos Roberto do blog Point Rhema, comentando uma dessas postagens aqui, disse apesar da motivações ainda não claras da Globo, Deus trabalha por estranhos caminhos. Eu particularmente, concordo com ele. Apesar das dúvidas que surgiram, sobre o que motivou a Globo a fazer esta série de reportagens, mostrando de forma positiva o trabalho dos evangélicos. Eu gostaria de finalizar estar postagens sobr

O QUE SERÁ QUE DEU NA GLOBO? 3ª PARTE DA REPORTAGEM SOBRE OS EVANGÉLICOS

A série de reportagens sobre o trabalho social das igrejas evangélicas, mostradas no Jornal Nacional, vem provocando surpresa e algumas dúvidas. Uns acham as reportagens são "uma benção", outros que é um reconhecimento tardio do crescimento da comunidade evangélica no Brasil, e outros acham que existe alguma coisa sinistra por trás do aparente reconhecimento da Rede Globo. O fato é que em junho/2008, a Revista Veja, na coluna Radar de Lauro Jardim, publicou o seguinte: "COMO TRATAR OS EVANGÉLICOS: Há uma recente instrução geral (não escrita) na Globo sobre como tratar os evangélicos, vinda diretamente da família Marinho: adversária é só a Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo - e não todas as igrejas evangélicas. Em sua programação, a emissora deve deixar claro que não discrimina os outros evangélicos. Essa demarcação terá que ficar nítida. A avaliação é que a Universal aproveita bem o embate com a Globo para unir todos os evangélicos contra a emissora - e qu

O QUE SERÁ QUE DEU NA GLOBO? 2ª PARTE DA REPORTAGEM SOBRE OS EVANGÉLICOS

Para quem lembra do personagem Tim Tones (Chico Anísio) nos anos 80, e da exibição da minisérie "Decadência" em 1995, no auge da briga Globo/Record/IURD, e mais recentemente os personagens caricatos da novela Duas Caras, o que se está vendo esta semana, pode ser considerado um avanço em favor dos evangélicos. A verdade é que a igreja evangélica, ainda é para muitos, algo desconhecido. Quando Edir Macedo, no início dos anos 90, comprou a Record e depois começou a encher estádios como o Maracanã e levantar sacolas de ofertas, chamou a atenção da mídia em geral. Me lembro que havia uma generalização, porque em geral o povo e a própria imprensa, não sabia distinguir as ramificações do protestantismo brasileiro e colocava tudo num saco só. É o Macedo era como se fosse a cara do movimento. A mídia brasileira, com certeza não é imparcial, por isso vamos aguardar para ver o que está por trás do objetivo da reportagem.

O QUE SERÁ QUE DEU NA REDE GLOBO? JORNAL NACIONAL FALA BEM DOS EVANGÉLICOS

Fiquei surpreso ao ver o Jornal Nacional hoje, iniciando uma série sobre os evangélicos e pasmem - falando bem! Veja o resumo da matéria mostrado abaixo e depois se puder, deixe seu comentário sobre o assunto: "Obras sociais de algumas das dezenas de igrejas evangélicas presentes no Brasil apóiam populações que frequentemente são esquecidas pelo poder público. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), enquanto a população brasileira cresceu 15,5% entre os dois últimos censos, o número de evangélicos dobrou. Hoje eles são cerca de 15% dos brasileiros. Como a maioria católica inclui 73% da população brasileira, as obras da Igreja Católica são bem conhecidas. Criada no início do século 20, em Belém, a Assembleia de Deus, uma igreja brasileira, tem hoje 8,4 milhões de fiéis espalhados pelo país. São evangélicos do ramo pentecostal, que acreditam no poder do espírito santo e na música como oração. “Quando você está fazendo música você sente na pele, fica

A VINDA DE JESUS E A GRANDE TRIBULAÇÃO

A vinda de Jesus será visível: Todo o olho o verá (Apocalipse 1:7); virá do céu assim como subiu (Atos 1:11); Assim como o relâmpago, sai do oriente e se mostra no ocidente, assim será vinda do Filho do Homem (Mateus 24:27). Jesus disse que “depois da aflição daqueles dias”, virá o Filho do Homem com poder e grande glória e os anjos recolherão o seus escolhidos dos quatro cantos da Terra (o arrebatamento), Mateus 24:29-31. A “aflição” que Jesus se refere é a Grande Tribulação (Mateus 24: 21,22). Jesus chega a dizer que a aflição daqueles diria seria tal, que se os dias não fossem abreviados, nem os "escolhidos" se salvariam, Mateus 24:21,22). A Besta combaterá os santos (Apocalipse 13:7). Se o pessoal não estava apto para “subir”, porque depois são chamados de “santos”? Fica difícil entender a existência de duas categorias de crentes salvos. Os de 1ª categoria, arrebatados e os de 2ª categoria, os da tribulação. Sistemas de castas no céu? Tiago diz que Deus não faz acepção