Postagens

Mostrando postagens de Outubro 10, 2010

Mulher de Kaká diz "como é bom não pertencer a denominações"

Questionada pela coluna Zapping do jornal Folha de São Paulo, sobre a possível saída do jogador Kaká e de sua mulher, Carol Celico, da Renascer em Cristo, por causa de descontentamentos com a administração da igreja, a assessoria de Carol disse que ela não dará declarações sobre o tema. O que podemos afirmar é que desde o início do ano, Carol vem se dedicando exclusivamente aos seus projetos pessoais que não estão ligados a nenhuma denominação religiosa”, afirma a assessoria em um e-mail. Em menos de três meses, seu CD teve mais de um milhão e meio de downloads em seu site. Uma repercussão que surpreendeu Caroline Celico, que já negocia para levar seu primeiro trabalho como cantora às lojas até o fim do ano, junto com um DVD, que tem participações do marido, o craque Kaká, e da cantora Claudia Leitte. Os rótulos de evangélico e gospel são dispensados por Carol, que tem mais de 100 mil seguidores no Twitter, onde mantém contato diário com os fãs, falando de Deus e dando dicas de bele

Ronaldo Lidório: Apóstolo brasileiro

Eu creio em apóstolos. Não creio no moderno movimento apostólico, importado da teologia Mórmon e pregado pelos arautos oriundos da outra América, a “próspera”. Não creio em apóstolos canônicos, cuja Palavra seja autoritativa e inspirada no mesmo grau dos escritos de Paulo, Pedro e os demais escritores bíblicos. Também não creio em apóstolos que fundam igrejas fazendo divisões, que negociam “coberturas” a pastores caídos que foram excluídos de suas denominações, que pregam prosperidade fácil e são presos com dólares na bíblia ou na cueca. Estes eu não engulo! Contudo, a existência do falso não anula o verdadeiro, antes, o confirma. E considerando o sentido etimológico da palavra apostolo (no grego, “enviado”), posso dizer que ainda existe tal ministério. “Ele mesmo deu uns para apóstolos...” Diferente dos apóstolos modernos, os verdadeiros apóstolos contemporâneos são humildes, anônimos, e detestam holofotes. Muitos se consideram indignos do título, e preferem ser chamados de pastor

Bancada pró-gay tem 154 deputados, evangélicos somam 64 e católicos apenas 21

Imagem
Enquanto o foco da discussão política atual está no segundo turno da campanha presidencial, cresce o apelo aos eleitores cristãos. Tanto Serra quanto Dilma modificaram algumas de suas posições e se pronunciam contra questões controversas como aborto e reconhecimento da união homossexual. O que muita gente ignora é que esse tipo de mudança de legislação precisa ser discutido e aprovado na Câmera e no Senado, não é atribuição do novo presidente, seja ele ou ela quem for. Duas matérias veiculadas no dia (8/10) mostram qual é a tendência para os próximos anos. 1) Denise Madueño, em O Estado de S.Paulo O novo Congresso terá uma bancada de, pelo menos, 154 deputados e 24 senadores defensores dos direitos dos homossexuais. A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) considera esse levantamento ainda preliminar. A partir de agora, a entidade começará os contatos com os deputados e senadores eleitos em busca de mais adesões para a causa. Foram de