Postagens

Mostrando postagens de Setembro 6, 2009

A TENTAÇÃO NO PINÁCULO DO TEMPLO

Um texto da Escritura que mostra um momento crucial é a tentação de Jesus no Pináculo do Templo. Ela é vista também como a tentação do marketing da piedade pessoal—o que também é poder;ou ainda, como a tentação de “encurtar” a longa estrada do discipulado e da vivência na Palavra, por uma “rota mais curta”, especialmente visando à auto-afirmação ministerial no ambiente cristão. No entanto, Satanás convidava Jesus muito mais do que para um Show Messiânico. Ele convidava Jesus para o “Pináculo do Templo”, para aquele lugar de onde o “Querubim da Guarda” foi derrubado, tornando-se Diabo e Satanás. Figurativamente, Satanás tenta colocar Jesus acima do Pai, no Pináculo de Sua Habitação! Essa é a tentação de todos aqueles que desejam se afirmar acima de sua vocação e que desejam se tornar independentes de Deus no “lugar sagrado”. E pior: é a tentação dos que confundem Deus com o “lugar sagrado”, que rejeitam sua situação de criaturas, que pensam que possuem auto-suficiência para cumprir s

BILLY GRAHAM E A REVISTA VEJA

Imagem
A revista Veja do dia 09/10/1974, publicou nas páginas amarelas uma entrevista histórica com o pastor Billy Graham. Ele estava fazendo uma cruzada de cinco dias no Brasil, no Estádio do Maracanã, onde se reuniram milhares de pessoas para ouvi-lo. A entrevista foi feita pelo jornalista Leo Gilson Ribeiro e o título da mesma foi o “Pastor do Apocalipse”. Está disponível no acervo dos 40 anos da revista no seu site: veja.abril.com.br. Apesar de transcorridos 35 anos, vale a pena conferir a entrevista, por isso postei alguns trechos dela abaixo: VEJA – o senhor estava enredado na carne, naquela época? (Se referindo a conversão de Billy Graham aos 16 anos de idade. GRAHAM – Bem, todo mundo está. VEJA – Mas o senhor estava? GRAHAM –Todo mundo está, sim, mas não na carne, enfim, não sei o que o senhor quer dizer com a carne. VEJA – O sexo, o pecado do sexo. GRAHAM – Não. Não estava. Nunca tive relações sexuais com nenhuma outra mulher em toda a minha vida, exceto com minha esposa. VEJA – E

IGREJA E POLÍTICA

Vem aí mais uma eleição. Nos últimos anos, o segmento da sociedade brasileira que mais se adensou politicamente, foi a igreja evangélica. Em razão de seu grande crescimento numérico e de demonstrações claras, por parte de alguns líderes, de uma imensa volúpia por alcançar posições de comando na vida nacional, a igreja evangélica tem sido objeto de várias investidas de todos os lados. Primeiro, de dentro, surgem os que nem sempre tem compromisso com a fé ou com o preparo para o exercício político, mas que tem acesso às multidões de crentes que enchem os nossos templos. E aí, nessa hora, para alguns deles, vale tudo. O esperançosismo evangélico, algumas vezes simplista, é usado ao extremo por esses que vendem à igreja, a idéia de que os males da nação só serão resolvidos, quando pessoas que se digam evangélicas estiverem em todos os lugares-chaves do país. Além desses, há também os de fora, que chegam, geralmente por duas vias: a convite de alguns líderes inescrupulosos que negociam, pr