Postagens

Mostrando postagens de Maio 17, 2009

TEM FOGO AÍ, IRMÃO?

Imagem
Olha só os títulos da moçada: Lord do Fogo; Homem da Oração Forte; Apóstolo dos Milagres; Greice do Fogo; Missionária Vanessa do Fogo, Missionário Renato Fogo Puro; Presb. Geovano Voz de Trovão; Sara Canela de Fogo. Vigília na quadra do Barriga. Fonte: www.pulpitocristão.com/ Observação: Gente, propagandas como esta, além de cômicas, não engrandecem em nada o Reino de Deus, muito pelo contrário. Até onde vai esse circo gospel?

JÁ CALCULOU O NÚMERO DA BESTA?

"Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis". (Apocalipse 13:18). Devemos admitir que o Apocalipse é muito mais que complicado. Ele não segue um padrão que possa ser trabalhado com uma única ferramenta hermenêutica. Nele há de tudo um pouco: alegorias, arquétipos, história camuflada, geografias especificas que ilustram sistemas inespecíficos, conteúdos do Evangelho transmitidos em linguagem mítica, expressões cabalísticas, uma total não seqüêncialidade narrativa; e, sobretudo, uma construção de sobreposições onde a compreensão só melhora se os textos se sobrepuserem como num sanduíche de transparências nas quais cada detalhe, só faz sentido se visto de cima para baixo, na apreciação do todo. Há muito mais no texto em epígrafe que se pode imaginar. Muitos tentaram produzir um comentário do Apocalipse que lhe faça jus. Calvino, por exemplo procurou nem se meter no assu

Dúvidas sobre o arrebatamento e a Grande Tribulação?

Segundo a opinião dos adeptos da escola pré-tribulacionista e pré-milenista dispensacionalista, a igreja não passará pela grande tribulação, pois ela será arrebatada antes. Os mártires do período tribulacional são os “santos” que, o livro de Apocalipse se refere. Ou seja, os “santos” são os que não subiram no arrebamento da igreja, pois não estavam preparados. Durante muito tempo acreditei nessa teoria, pois só conhecia ela. Geralmente é apresentada como a única verdadeira, que honra as Escrituras e segundo seus expositores, “não deixa dúvida”. Bom, não sei quanto às outras pessoas, mas eu não concordo de que esta abordagem não deixa dúvidas, muito pelo contrário. Alguém pode dizer: Mas o que é isso? Como você pode duvidar? O Pastor X, o teólogo Y e o escritor fulado tal, são a favor dessa interpretação. Ou então dizer: Isso não é “teoria”, é fato consumado, absoluto e ponto final. Bom para mim é uma “teoria” sim, e não me importa se os pregadores, escritores, teólogos, fulano e sicra

O QUE VEM A SER ESSA ORDEM DE MELQUISEDEQUE?

A primeira referencia vem do livro de Gênesis, de um encontro entre Abraão e esse Personagem misterioso; o qual, mais adiante, nos Salmos, é feito Representante do Maior e Mais Superior Sacerdócio, e do qual o Messias é feito Sumo-Sacerdote. Mais adiante, a epistola aos Hebreus diz que Jesus é esse Sumo-Sacerdote Segundo a Ordem de Melquizedeque; sendo que o próprio Melquizedeque foi um tipo ou Arquétipo de Cristo. Ora, a existência de Melquizedeque na Bíblia como sendo alguém que “vinha de fora” da história linear que as Escrituras narram, especialmente focada na descendência de Abraão, abre a porta para que se veja a ação de Deus “fora do ambiente” de histórias e narrativas das Escrituras, posto que mostra que Deus se revela a quem quer e como quer, e que não tem que dar qualquer explicação disso a qualquer censor humano. Assim, o que vejo nos mitos dos povos que lembram de modo arquetípico a história de Jesus, não é a influencia dos “anjos caídos” desejosos de confundirem as coisas,